domingo, 8 de março de 2009

Aproximando-se de Deus V



Malaquias 2

17 Vocês têm cansado o Senhor com as suas palavras. "Como o temos cansado?", vocês ainda perguntam. Quando dizem: "Todos os que fazem o mal são bons aos olhos do Senhor, e ele se agrada deles" e também quando perguntam: "Onde está o Deus da justiça?"

Nota: Bíblia Sagrada - Nova Versão Internacional (NVI).

Graça e paz sejam com você.

Cá estamos de volta, retomando nossa caminhada na busca de nos aproximarmos de Deus.

Nós não aturamos certas coisas, mas queremos ser aturados a todo custo; você já percebeu isso? O pior é que isso se revela nos nossos relacionamentos mais importantes (com a família, com o cônjuge, com os amigos etc), até mesmo no nosso relacionamento com Deus, que é algo espiritual.

É comum ouvir alguns "cristãos" dizerem em suas "orações" coisas como "Deus, eu não aceito!" ou "Deus, eu não me conformo!" ou ainda "Deus! Aquele 'ímpio' tem prosperado, e eu que sou teu filho..." dentre outras expressões de "revolta", mas o que será que Deus pensa disso? Será que Ele não está cansado de ouvir essa "ladainha"? Deus não cai nesse "joguete de birras". Dizer que está inconformado com a situação não vai ajudar em nada. É bem fácil dizer-se inconformado com as dificuldades e viver em conformidade com o mundo, pois o mundo é que questiona Deus, não os seus servos ou pelo menos não deveriam fazê-lo.

"Ai daquele que contende com seu criador, daquele que não passa de um caco entre os cacos no chão. Acaso o barro pode dizer ao oleiro:'O que você está fazendo?'
Será que a obra que você faz pode dizer:'Você não tem mãos?'..."
(Isaías 45.9 - NVI)

Deus de fato se incomoda com essa "atitude de revolta" incentivada por certas "ramificações teológicas"; é como o profeta Malaquias disse, essa atitude hipócrita não agrada a Deus. Devemos lembrar do que somos, pecadores, e saber que não merecemos bem algum, mas que pela graça (favor que não requer mérito do favorecido) de Deus podemos vencer as dificuldades.

Quem quer se aproximar de Deus deve fazê-lo com toda humildade e sinceridade. Não há lugar para hipocrisia ou "orações de revolta" (se é que isso existe). Alguém pode dizer: "mas Gideão questionou a Deus, e aí?"; sim, ele questionou, mas não venceu por causa disso. Ele venceu porque Deus o escolheu para aquela tarefa. De fato, a vitória só veio porque, mesmo que ele tenha resistido e questionado a princípio, ele creu e obedeceu a palavra do Senhor (Juízes 6).

Gideão poderia ter feito os mesmos questionamentos, porém se não cresse e não obedecesse, não obteria as vitórias que obteve. O nome de Gideão é citado na "Galeria da Fé" (Hebreus 11.32-34) e faz-se menção indireta a seus feitos, mas não há nenhuma recomendação a seguir-se seu exemplo de questionamentos. Quem quer aproximar-se de Deus deve ser humilde, não há como fugir disso. Não é conformar-se como um fatalista, mas é clamar, pedir socorro, reconhecer que nada merecemos, mas que necessitamos e cremos que em Deus podemos alcançar todas as coisas.

Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido.
(1 Pedro 5.6 - NVI)

É recorrer a Deus reconhecendo que ele é soberano em nossas vidas e sobre todas as coisas. E ainda há de se notar que só receberemos de Deus o que necessitamos no tempo certo, não é na hora em pedimos ou planejamos.

Tenham uma semana abençoada!

A caminhada continua...

Nenhum comentário:

Seguidores