quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

A Ourivesaria de Deus



O crisol é para a prata
 e o forno é para o ouro,
mas o Senhor prova o coração.
(Provérbios 17.3 - NVI)

Foto jóia em forma de coração

Na arte da ourivesaria o homem utiliza diversas técnicas (martelagem, moldagem, soldagem e refinamento) e equipamentos (forno, crisol, martelo etc) para trabalhar os metais preciosos e produzir jóias e ornamentos. Através de tal arte o precioso material bruto torna-se em jóias mais preciosas ainda.

É interessante notar que os metais preciosos na sua forma bruta não têm o mesmo valor que uma jóia bem trabalhada; ainda que tenham o mesmo peso e sejam do mesmo material, uma "pepita de ouro" (material bruto) não vale tanto quanto uma "bela jóia" (material trabalhado), que por sua vez pode ser produzida a partir da mesma pepita.Daí chegamos ao ponto de entender que o nosso coração pode ser uma pepita, algo de valor, mas que pode ser melhorado.

Nosso caráter pode ser moldado, e mediante a ação do Espírito Santo (que nos trabalha como no fogo do forno) e da Palavra (que nos trabalha como um martelo) podemos tomar a forma que Deus quer. E assim, a nossa pepita pode se tornar numa bela e valiosa jóia. Porém parte do processo que nos dará essa jóia pode ser doloroso...

"...mas o Senhor prova o coração."

As provações existem, como parte do processo, para nos aperfeiçoar completamente; nossa fé é aperfeiçoada nas provações (1 Pedro 1.7). É o que Tiago nos faz saber em sua carta:

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz a perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma.
(Tiago 1.2-4 - NVI)

Eu e você podemos considerar que temos um excelente material, um bom coração, boa vontade, bom caráter, boas aspirações, fé etc; mas Deus pode nos fazer muito melhores, Ele pode nos fazer completos. Tudo o que devemos fazer é entregar ao "ourives" aquilo que temos de precioso (nosso coração), para que ele leve ao forno e daí ao crisol (onde ocorre a purificação), e trabalhe sobre esse material, martelando (dando forma), modelando (aperfeiçoando a forma), soldando (juntando cada parte firmemente), refinando (polindo, acrescentando pedras preciosas - virtudes - dando muito mais valor ao que tínhamos).

Agora só nos resta confiar nas mãos hábeis do Senhor que há de nos aperfeiçoar em tudo, e nos fará completos como uma jóia bem trabalhada.

Que a graça e paz do Senhor Jesus sejam com você.

Um abraço.

2 comentários:

Debynha. disse...

O processo de cura interna em nosso ser, doi muito. Assim como uma ferida aberta que recebe remédios e cuidados, a nossa alma chora quando esta sendo cuidada... mas assim como você disse, é um processo que nos torna jóias raras e preciosas, e nos faz fortes o suficientes para nos reconhecermos pequenos diante da grandeza do nosso Deus e Pai. Bom é sermos filhos desse Deus, um que além de nos sarar, nos exalta para nos mostrar que é Deus. Beijão Isaac. Não pare de escrever nunca.

Isaac Marinho disse...

Graça e paz sejam com você!

Pois é, Débora, mas mesmo que seja um processo doloroso, o resultado final é glorioso. =)

Obrigado por comentar. Volte sempre!

Abraço.

Seguidores