sábado, 25 de julho de 2009

O jejum do ego



Isaías 58

3 'Por que jejuamos', dizem, 'e não o viste? Por que nos humilhamos e não reparaste?' Contudo, no dia do seu jejum vocês fazem o que é do agrado de vocês, e exploram os seus empregados.

4 Seu jejum termina em discussão e rixa, e em brigas e socos brutais. Vocês não podem jejuar como fazem hoje e esperar que a sua voz seja ouvida.

5 Será esse o jejum que escolhi, que apenas um dia o homem se humilhe, incline sua cabeça como o junco e se deite sobre pano de saco e cinzas? É isso que vocês chamam de jejum, um dia aceitável ao Senhor?

6 "O jejum que desejo não é este: soltar as correntes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo o jugo?

7 Não é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou, e não recusar ajuda ao próximo?

8 Aí sim, a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá a sua cura; a sua retidão irá adiante de você, e a glória do Senhor estará na sua retaguarda.

9 Aí sim, você clamará ao Senhor, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: Aqui estou. "Se você eliminar do seu meio o jugo opressor, o dedo acusador a falsidade do falar;

10 se com renúncia própria você beneficiar os famintos e satisfizer o anseio dos aflitos, então a sua luz despontará nas trevas, e a sua noite será como o meio-dia.

11 O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam.

Nota: Bíblia Sagrada - Nova Versão Internacional, NVI (Ed. 2001); ênfase minha.

Mesa com prato e cadeira vazios

Graça e paz sejam com você.

Você já ouviu falar sobre jejum, certo? Pessoas agem individualmente ou promovem campanhas onde têm que se abster dos alimentos (total ou parcialmente) etc e tal. É interessante notar que a maioria das pessoas não faz um jejum completo ou um jejum verdadeiro.

Na bíblia o jejum é sempre apresentado num contexto de reconhecimento, humilhação e/ou intercessão, mas na prática muitos conseguem fazer dele um instrumento de autopromoção e exaltação dos méritos pessoais diante da graça, ou seja, alimentação do "ego religioso". Numa atitude hipócrita, muitos se abstêm dos alimentos, mas alimentam o ego em declarações e ações cheias de presunção e falta de amor ao próximo.

Lucas 18

9 A alguns que confiavam na sua própria justiça e desprezavam os outros, Jesus contou esta parábola:

10 "Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu e o outro, publicano.

11 O fariseu, em pé, orava no íntimo: 'Deus, eu te agradeço porque não sou como os outros homens: ladrões, corruptos, adúlteros; nem mesmo como este publicano.

12 Jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho'.

13 "Mas o publicano ficou à distância. Ele nem ousava olhar par ao céu, mas batendo no peito, dizia: 'Deus, tem misericórdia de mim, que sou pecador'.

14 "Eu lhes digo que este homem, e não o outro, foi para casa justificado diante de Deus. Pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado".

NVI (Ed. 2001); ênfase minha.

O jejum que agrada a Deus é aquele que devemos praticar diariamente, o "Jejum do Ego". Um jejum que consiste na abstenção da alimentação do nosso ego; um ato de humilhação e reconhecimento. A composição deste jejum está nas passagens bíblicas que já citamos, e inclui o seguinte:

  • Evitar buscar simplesmente a satisfação pessoal (Isaías 58.3) - Nosso jejum cotidiano deve incluir ações que tenham em mente as bases da vida Cristã: o amor a Deus e ao próximo. Assim evitamos buscar somente agradar o ego, e o nosso jejum será completo. A busca inconsequente pela satisfação pessoal é quem tem promovido assassinatos (filhos que matam os pais, para desfrutar a herança, por exemplo), o crescente uso das drogas, o aumento da violência e dos assaltos (há quem os faça pela adrenalina, só para se divertir), estupros, adultério etc. E se você não está nos extremos, mas humilha seus empregados ou mesmo os subordinados, ou usa os companheiros como escada, você está quebrando o jejum do ego da mesma forma. Todos os pontos restantes dependem deste: evitar buscar fazer apenas o que lhe agrada.

  • Evitar discussões, rixas e violência (Isaías 58.4) - Item importante no jejum do ego: abster-se de discutir por motivos fúteis, cultivar inimizades e, praticar atos de violência (verbal, psicológica e física). Tudo isso se resume em um só trecho bíblico:

    Hebreus 12

    14 Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.

    15 Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus; que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos;

    NVI (Ed. 2001); ênfase minha.


  • Evitar a hipocrisia (Isaías 58.5) - O jejum do ego não é baseado somente na aparência, mas na disposição do coração e nas atitudes geradas por ela. Não é ter aparência de humildade, é demonstrar a sua eficácia; não é só dizer que ama o próximo e dar-lhe um sorriso, um abraço ou um aperto de mão, é lembrar-se dele quando o mesmo estiver em dificuldades, e socorrê-lo. Em suma, não apresentar virtudes que não se tem, mas sim cultivar o fruto do Espírito (Gálatas 5.22-23).

Para não me alongar mais, peço que você faça uma leitura cuidadosa do texto e reflita nas características do verdadeiro jejum, que o próprio Deus apresentou ao seu povo. Tenha em mente que nenhum jejum baseado na simples abstenção dos alimentos é válido se você não pratica o constante jejum do ego, e procure seguir sempre o exemplo de Cristo:

Filipenses 2

5 Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus,

6 que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se;

7 mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens.

8 E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!

NVI (Ed. 2001); ênfase minha.

Que, pela graça de Deus, possamos viver a prática do verdadeiro jejum: o jejum do ego. E que as nossas vidas sejam um espelho da vida de Cristo!

Que as ricas bênçãos de Deus sejam sobre a sua vida. Amém.


Um forte abraço.


2 comentários:

Mauricio disse...

Ficar sem comer por metade de um dia, ou por uma dia completo parecer ser difícil, mas deixar de alimentar o próprio ego é realmente uma tarefa complicada, as vezes penso que até o que fazemos para Cristo, o fazemos mais por nosso ego, do que por amor a Ele.

Isaac Marinho disse...

É isto!

Paz seja contigo, Maurício!

Infelizmente existe um esforço constante pela manutenção do nosso "ego religioso" em detrimento da nossa própria vida espiritual.

Devemos reconhecer que dependemos de Deus e que nada somos em nós mesmos, e precisamos engrandecê-Lo em nossas vidas, a cada dia, sem desejar que nenhum mérito nos seja atribuído.

Que Deus nos ajude.

Seguidores