sábado, 6 de dezembro de 2008

A graça suficiente



"E disse-me: 'A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza'. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo."
(2 Coríntios 2.19 - ARC)

Foto Por-do-sol

Um dos segredos para uma vida de comunhão com Deus, para uma vida plena, é crer que a graça de Deus é suficiente para nós; o cristão deve saber-se dependente de Deus, como um filho depende do seu pai.

Nós somos imperfeitos, isso é fato. Estamos sujeitos a errar, e ninguém convence a Deus com uma religiosidade hipócrita (leia Lucas 18.10-14). O melhor que podemos fazer é reconhecer que dependemos do favor de Deus para sermos aceitos, e buscar nEle o poder que pode transformar a nossa vida de fraquezas em um vida vitoriosa, uma vida no centro da vontade de Deus.

Precisamos entender que apesar de sermos incapazes em nós mesmos, Deus é poderoso o suficiente para nos aperfeiçoar, pois o poder dEle opera perfeitamente em nossas fraquezas. Deus não tem em nossas fraquezas um impedimento para que a sua glória se manifeste. Pelo contrário, Ele tem prazer em nos ajudar em nossas fraquezas, pois assim se vê que os acertos não dependeram da nossa capacidade, mas foram obra da graça dEle operante em nossas vidas.

"...mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça;"
(Romanos 5.20 - ARC; grifo nosso)

Se você reconhece suas fraquezas, não se sinta inferior aos demais irmãos; busque em Deus ser aperfeiçoado.

Paulo pregava que sua vida pregressa havia sido motivo de tristeza para Deus, mas que ao ser alcançado pela graça tornou-se motivo de glória para Deus (1 Timóteo 1.12-14). E ele ainda reconhece ser um pecador, pois diz:

"Esta é uma palavra fiel e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal."
(1 Timóteo 1.15 - ARC; grifo nosso)

Ele não disse "dos quais eu era", mas colocou-se no devido lugar, reconhecendo ser um pecador e o "principal deles". Isso porque ele entendia que a graça é que operava nEle, e o que ele fez foi simplesmente atender ao "chamado da graça".

Se você já atendeu a esse chamado, prossiga de fé em fé; deseje ardentemente experimentar a vontade de Deus para sua vida, reconheça que depende do Pai, produza frutos de arrependimento pelos atos que se opõem à vontade dEle.

Lembre-se sempre que a graça de Deus é suficiente para te fazer uma benção nas mãos de dEle!

Ao Deus Eterno seja a glória por nosso Senhor Jesus Cristo!

Que a paz de Deus, que excede todo entendimento, guarde o seu coração e os seus sentimentos em Cristo Jesus.

Um abraço.

Nenhum comentário:

Seguidores