segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Restaurando a auto-estima em cinco lições - 1



Foto Jovens Sorrindo

Meus queridos irmãos, a Paz do Senhor!

Estaremos hoje refletindo sobre um dos temas mais debatidos da atualidade – auto-estima e motivação. A realidade nos mostra que todos procuram conviver com pessoas motivadas. As empresas procuram pessoas motivadas e motivadoras para comporem seus quadros; queremos ter sempre a companhia de pessoas alegres e, diga-se de passagem, a vida já está muito complicada e difícil de se viver e pode se tornar pior ainda a partir do momento que começamos a compartilhá-la com pessoas de baixa-estima e motivação. É difícil conviver com pessoas que, ao tecermos comentários sobre uma simples vontade de fazer um piquenique, ela, já de cara indaga: – será que não vai chover? São um poço de pessimismo, são sempre  "do contra";  para elas nada mais dá certo, por onde passam a grama não cresce, as flores murcham. Olhamos para muitas delas e há alguns que conseguem até ver, rondeando por suas cabeças, nuvens negras, tempestuosas e tenebrosas que as acompanham. Que tristeza!

Na Bíblia, no Antigo Testamento, temos um exemplo onde tomamos como ponto de partida para essa reflexão. Estamos falando da saga de Noemi.

O livro de Rute nos mostra que, motivados pela fome, Noemi e seu esposo Elimeleque, acompanhados de seus dois filhos Malom e Quiliom, saem de Israel e partem para Moabe, uma terra estrangeira, em busca de dias melhores. Após a morte de Elimeleque, seus filhos casam-se com duas moças moabitas:  Orfa e Rute.  Dez anos depois Malom e Quiliom morrem ficando Noemi e suas noras viúvas.  Ouvindo que em Belém havia alimento abundante, Noemi decide retornar à sua terra, porém,  antes disso,  ela gentilmente insiste com suas noras para que retornem a Moabe a começar  vida nova. Orfa assim o faz, mas Rute permanece com Noemi.  Ao chegarem a Belém, depois de uma viagem cansativa e perigosa, vemos uma Noemi triste e amargurada com as adversidades que lhe acometeram, então ela diz a seus velhos amigos que não a chamem de Noemi, que significa "alegre ou agradável", mas chamem-na de Mara, que significa "amarga ou amargosa", dada à tristeza, falta de fé e ânimo que detinham todo o seu ser.

Queridos, talvez hoje, neste lugar, existam pessoas que estejam assim como ela: tristes, revoltados, amargurados, desconsolados, decepcionados, céticos, tudo porque a vida, com suas muitas reviravoltas, fizeram com que hoje estivessem em baixa, cabisbaixos e sem esperança. Há muitos que gozam de saúde no seu corpo, não sentem uma dor sequer, talvez nem tenham cárie ou até caspa; muitos até que já entregaram suas vidas a Jesus e entendem que só em N'Ele existe salvação para suas almas, porém, no campo dos sentimentos, estão engolindo a seco, o gosto amargo de uma depressão, vivendo sem entender, muitas vezes até, o porque, a causa, a origem ou o motivo de se sentirem "as criaturas mais desprezíveis da face da terra".

Da mesma forma que Deus reconstruiu a vida de Noemi ele quer reconstruir a tua também. Saibam, queridos, que Deus se importa com você em sua completude. Ele se importa com o seu corpo, com seu espírito e com sua alma, seus sentimentos também. Saibam que hoje, Deus pode começar a operar a restauração da tua massacrada estima. Para isso, peço que considere as cinco grandes lições que iremos refletir a partir de agora. Em primeiro lugar, saiba que para renovares tua auto-estima, precisas…

1º - RECONHECER QUE DEUS PODE TE RESTAURAR - SALMOS 51.10 A 12

Amados, sabemos que Davi foi um rei promissor em seus desígnios e que foi até chamado de "um homem segundo o coração de Deus". Porém, nem tudo são flores. Houve momentos de muita angústia e desespero na vida de Davi. Momentos onde os pecados o mantiveram cabisbaixo e triste, e o Salmo 51 é uma destas expressões, onde ele expõe, sem arrodeios, suas mazelas e tristezas interiores.

No livro de II Samuel, nos capítulos 11 e 12 veremos que após muitas batalhas, em um momento de ócio, Davi fica no palácio real e envia Joabe para liderar os israelitas na guerra contra os filhos de Amom. De seu palácio, ele assiste ao banho de uma linda mulher chamada Bate-Seba e, mesmo depois de saber que ela é a mulher de um de seus soldados, ele a chama e se deita com ela. Mais tarde, Davi recebe a notícia de que ela está grávida e tenta acobertar seu pecado de adultério através de um plano inescrupuloso: Ele chama Urias (marido de Bate-Seba) do campo de batalha e o incentiva a passar algum tempo com a esposa. Davi espera que Urias se deite com sua Bate-Seba e pense que o filho de Davi é seu. Esse plano fracassa por duas vezes, pois Urias recusa-se a ir para casa ver sua esposa.

Sem conseguir fazer com que Urias se deite com a esposa, Davi concebe uma forma de Urias morrer no campo de batalha para que o rei possa tornar Bate-Seba uma de suas esposas. O plano dá certo. As notícias chegam a Davi de que Urias morreu, então ele se casa com a viúva após seu período de lamento e, sob o desgosto de Deus, nasce a criança.

Então, o Senhor manda o profeta Natã para confrontar Davi acerca de seu pecado, relatando a estória de como um fazendeiro rico, que tinha muitos cordeiros e toma a única ovelha de um fazendeiro pobre, confrontando, assim, a realeza de Davi, com as condições de Urias. Davi então confessa seu pecado. Deus o perdoa, não permitindo que morra por causa do seu pecado, porém, condena a sua família a um tremendo conflito. Davi tinha que sofrer as conseqüências de seu pecado.

Neste momento de tristeza e dor, Davi percebe que perdera o maior legado que um homem pode ter na face da terra: a capacidade de sentir a presença de Deus. Fica depressivo pela multidão de seus pecados e escreve o Salmo 51, onde leremos apenas dos versículos 10 a 12: "… Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável. (11) Não me lances fora da tua presença, e não retire de mim o teu santo Espírito. (12) Restitui-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário". Aliás, em casa, com mais tempo, leia todo o salmo, pois existem grandes verdades nele!

Apesar de ser um rei guerreiro, que já tinha ganhado várias batalhas, um homem de posses e sucesso, aqui o vemos triste e cabisbaixo, com uma linguagem de quem já não faz jus algum ao favor que implora, confessando a presença acusadora dos pecados em sua vida, aceitando o veredicto de Deus. Porém, quando da renovação interior, nas raias do desespero ele reconhece o fator principal: que o Senhor pode Restaurá-lo! Com a palavra cria, ele pede nada menos que um milagre – é um termo que somente Deus pode fazer! Geralmente, quando Deus cria, ele o faz do nada, sem ter elemento algum para ser transformado. É o poder do Senhor operando maravilhas.

Aqui está o começo de tudo. Reconhecer que Deus pode te restaurar.

Ele não culpou a ninguém, depois de tudo revelado, ele assumiu a culpa e as conseqüências de seu pecado, aceitando a correção de Deus e depois, reconhecendo que só o Todo-Poderoso pode restaurá-lo.

Aqui não existe espaço para os determinismos ou a soberba das orações triunfalistas que vemos nas igrejas nos dias de hoje, onde muitas pessoas querem fazer de Deus como uma espécie de "Gênio da Lâmpada", submisso às suas vontades e caprichos. Não, não faça isso! Devemos chegar ao Pai de forma humilde e em primeiro lugar expressando que é dependente d'Ele e que precisa ser por ele reconstruído conforme a Sua vontade (a vontade do Pai, não a nossa). Lembra-se da oração de Jesus no Getsêmani?

Uma oração feita sem arrodeios, sem formalismos baratos, sem racionalizar o problema ou colocando a culpa em outros, falando de forma reta e transparente e principalmente, expressando uma verdadeira vontade de ser reconstruído por Ele "como o oleiro reconstrói o vaso quebrado", e desse vaso tem plena autonomia.

Em resumo:

1) Admitir o erro;

2) Aceitar a correção de Deus;

3) Reconhecer que Deus pode e vai restaura-lo!

Talvez você esteja dizendo: meu caso não é assim como o de Davi. Eu também não estou comparando o seu caso com o dele, aliás, não sei nem qual é o seu caso. Todavia, independente do caso, a solução é a mesma e a forma é a mesma: RECONHECER QUE DEUS PODE TE RESTAURAR!

 

Shalom!

Visite: Pastor C@ssé

Nenhum comentário:

Seguidores