segunda-feira, 1 de setembro de 2008

O Quarto Presente - 2ª Parte



2º - O Segundo Presente - INCENSO, PORQUE ELE É SACERDOTE DIVINO! (VV. 11)

Naquela época, apenas um Sacerdote tinha a autoridade suficiente para queimar o incenso no santuário, e o Mago entendia que a realidade da vinda de Jesus apontava para um reino espiritual!

Pasmem, a mesma crise e caos político, gerados pela opressão e pela dominação, também estava acontecendo no campo espiritual do povo judeu. Eles viviam no ambiente sofrido de um sistema espiritual regido por uma casta de sacerdotes hipócritas e desonestos. Esses sacerdotes criaram, através da tradição oral, uma série de leis adjuntas à lei de Moisés que eram cumpridas mais pelo medo da punição do que por convicção íntima! Uma casta opressora que magoava substancialmente o povo, principalmente os mais pobres e alienados. Oprimiam o povo impondo-lhes um jugo que nem mesmo eles levavam.

Muitos ali precisavam ouvir alguém que falasse com autoridade de Deus e lhes trouxesse lenitivo para as suas almas já cansadas de tanta dominação. Alguém que lhes fizesse enxergar o "Senhor que Salva", uma palavra de esperança e paz, e que lhes desse a alegria de estarem unidos a Deus pela prática natural de uma vida santa e razoável, não por um sistema legal-punitivo.

Para ilustrar o meu raciocínio, irmãos, gostaria de tomar como exemplo o Código Nacional de Trânsito, que em determinado ponto diz que todos aqueles que dirigem veículos automotivos devem andar com o cinto de segurança. Em um dado momento, você poderá chegar a duas pessoas e perguntar a cada uma delas: por que você usa o cinto de segurança? Um poderá responder – "Eu uso o cinto de segurança para me livrar das multas!". Porém, o outro poderá dizer – "Eu uso o cinto porque acredito que em um acidente, o cinto poderá ajudar a resguardar a integridade física do meu corpo!". Os dois usam o cinto. A diferença está no fato de que um cumpre a lei por convicção íntima, porque acredita no espírito dela e o outro, por obrigação e medo de ser punido.

Você já parou para pensar como hoje em dia temos religiões com caráter explorador e opressivo? Muitas pessoas que acham que vivem com Deus, mas na realidade o que elas têm é medo de ir para o inferno? O que dizer de outras religiões que oprimem um sexo (o feminino) em detrimento do bem estar do outro, como os Muçulmanos, em uma relação de subserviência? E denominações retrógradas que sustentam práticas cristãs descontextualizadas e atrasadas, "pseudo-bíblicas", que mais oprimem do que constroem?.

Sim, meus irmãos, Jesus é o Supremo Sumo Sacerdote de Deus. Nele estava a tão esperada mensagem de Paz e alívio. Jesus trazia o que eles tanto esperavam. Ele mesmo se apresentara em um outro contexto (Mateus 11.28 – 30) dizendo "…Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve…". O alívio que o povo esperava estava N'Ele; o alívio que tu procuras está N'Ele!

Saiba, meu irmão, que você é livre para adorar a Deus! Jesus deixou as portas abertas para que louvemos ao Senhor sem impeditivos e sem paranóias! Hoje podemos levar o nosso sacrifício de louvor diretamente ao Pai, através de Jesus – Louve ao Senhor, você foi liberto!

(continua...)

Visite: Pastor C@ssé

Nenhum comentário:

Seguidores