quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Uma prova de amor



Foto Cruz com a frase: Eu te amo

"Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores."
(Romanos 5.8 - NVI)

Imagine a seguinte situação: Estamos em um tribunal, mas é um tribunal especial; as leis são bem específicas e são "rígidas", claras e sem brechas.
Temos um réu para ser julgado. Ele cometeu diversos crimes, vários contra você; a sentença dele está para ser definida e, pelas provas apresentadas (todos os crimes foram registrados, e os poucos atos corretos também) ele receberá a "pena de morte".
Você é uma autoridade ali, pela sua palavra aquele réu pode ser condenado ou perdoado, mas você também é bastante justo e sabe com que tipo de pessoa está lhe dando neste caso, além do mais, em relação a você, ele é um ofensor.
Você tomaria o lugar desse réu? Estaria disposto a morrer no lugar do seu ofensor que segundo a lei, com a qual você mesmo legisla, é digno de morte?

Ser favorável ao réu parece um contra-senso, mas foi o que Jesus fez quando se colocou no nosso lugar. Somente o Deus que é amor seria capaz de fazer algo assim: sendo ofendido, criou um meio de isentar o ofensor de suas culpas.

A morte de Jesus vai além de um sacrifício, ela é uma prova de amor. Quando Jesus deixou-se prender e ser crucificado, ele estava dizendo: Eu te amo! A cena cruel e sangrenta do Calvário é a maior declaração de amor de todos os tempos. Deus expressou ali o amor infinito, perfeito e inigualável que Ele tem por cada um de nós; isto inclui você, que acabou de ler as linhas acima.

Sinta-se amado(a)!

Que o Deus de amor ilumine o seu dia!

Que a paz do Senhor Jesus esteja contigo!

Nenhum comentário:

Seguidores