sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Conseqüências da Justificação



Por Favor Leia Romanos 5.1-11

1. Reconciliação com Deus

A Escritura nos explica por diversas vezes que com o pecado, o homem se tornou inimigo de Deus. O homem que foi criado para a glória do Senhor Deus deixou de ser aquilo para o qual foi posto no mundo, tornando-se o oposto.

Aqueles pelos quais Cristo derramou seu sangue precioso na cruz do calvário passam a gozar a PAZ PARA COM DEUS – Ou seja, os santos vivem um processo pelo qual o Senhor livra a pessoa da culpa e do poder do pecado. Isto é paz segundo a Bíblia. E todos os que se dobram diante de Cristo, reconhecendo-o como Senhor, passam do estado de inimizade com Deus para o estado de paz com Ele.

Paz com Deus não é igual a paz com mundo, nem mesmo é igual a paz gerada por Deus no coração dos santos em situações de dificuldade. Nesse texto, paz tem relação com o restabelecimento ou com o concerto da aliança quebrada pelo homem, mas mantida por Deus.

Em 1Ts 1.10 Paulo assevera que no dia em que Cristo voltar, todos os que o reconheceram como Senhor e Salvador de suas vidas serão livres, salvos da ira de Deus.

2. Certeza da Esperança

Ora a segunda conseqüência é fantasticamente exposta aqui por Paulo. A esperança move a vida do santo, ela molda o seu caráter, muda sua vida.

A esperança segundo o ditado popular é a última que morre, mas no coração dos santos ela simplesmente não morre, está viva a cada dia, a cada instante.

A esperança segundo Paulo é alimentada em meio às tribulações! Quantos santos em meio a dificuldades tremendas tiveram sua esperança reavivada e aquecida no poder do sangue de Cristo.

Jo 19.23-27; os heróis da fé em Hebreus, 1Ts 4.13-18

A esperança gera testemunho

Gera consolo

Gera glória ao nome de Cristo

Nenhum comentário:

Seguidores